10 de jul de 2010

Eu e você

Fui escrevendo a carta


E gotejando lágrimas no coração

Fluido solene, pedaços de minha alma


Cada palavra era uma dor

Cada lembrança uma sentença

Um apelo ao nosso amor


Os olhos marejados, só falavam de saudades

Frêmito do meu eu em prantos

Elucubrações de um melodioso canto


Em fim, era a hora da verdade. Essa verdade atroz,

Que o belo ansiar, arranca de nós


Foi tudo um sonho! Há quem o diga...

Qual o problema nisso?


Sonho bom não é aquele que se realiza em plenitude.

Sonho bom é aquele que nos invade e vale anos de espera

Que causa em nós um delirante frenesi

Num fervilhar de idéias. É tolice pensar assim?


Fui escrevendo a carta, lágrima por lágrima

Descrevendo o nefasto fim


Lembrando como tudo começou...

A paixão que nos arrebatou...

O encontro de nossas almas



Mas, como tudo nesta vida se acaba

Com os olhos rasos d´agua fui me despedindo de ti


Vou viver sentido saudade de tudo

Do mais sincero amor que já existiu neste mundo

O amor mais puro que eu pude sentir.


Nessa desordem de pensamentos

Nesse devorar de desilusão


Fui escrevendo a carta, palavra por palavra

Gotejando lágrimas

Bem no fundo do meu coração


Analucia Azevedo

Nenhum comentário:

Postar um comentário