10 de jan de 2009

Poema aos vestibulandos

Lá vem o sol, nascer do sol,
Amor a mãe, a pai e a família,
Rumo a um novo horizonte,
Antes tarde que nunca,
e nunca tarde, sempre indo...
Ignorando os tropeços,
Garantindo o futuro sempre avante,
Orgulhoso de mim mesmo de nós
Rindo, chorando, amando...

(Roseane Tavares)


Jugaram-me mal, cortaram-me a orelha,
Ora! Sou João, João de Maria...
Amo com todo amor que há no mundo
Oro á Deus! Sou João abençoado!
Palmas para mim. Sou vencedor!
Não o ultimo nem o do meio,
Sou o primeiro! Sem esforço...
Esse nem precisou
Aqui estou vitorioso!
O terceiro de Deus e o primeiro de engenharia.

(Roseane Taveres, Alex Cerqueira, Fabrício Alex, Maria Lucyelma)

O berrante insistente

Nas cinzas das horas
Eu vi o berrante gritando
Em torno de mim...
O por do sol vibrava ou som do berrante...
E na verdade eu era o berrante!
A cada segundo o grito me consumia,
Tudo ia me consumindo por mais que respirasse
E o futuro é turvo por que minha vista é curta
Obrigada meu Deus!!!!!!!!!
Pelos momentos inesquecíveis
Pelas horas compartilhadas,
Pelos berrantes, pelo amor amigo.
(Roseane Tavares, Fabrício Alex, Aline Pedrosa, Alex Cerqueira, Januária Reis, Dalva Edhite, Juliana Fialho, Luciana Fialho)

Nenhum comentário:

Postar um comentário