24 de mar de 2011

Durante essa semana a UBES e a UNE estão realizando a sua tradicional jornada de lutas, ontem (22) foi o dia de São Paulo, hoje além do Rio e de BH foi realizado o Ato da jornada aqui em Alagoas, reproduzo aqui matéria sobre a manifestação:






Na manhã dessa quarta-feira estudantes liderados pela UNE e pela UBES realizaram um grande ato, como parte da Jornada Nacional de Lutas das entidades estudantis. Com o tema “Educação tem que ser 10”, as principais bandeiras eram as de financiamento para a educação, estruturação das escolas e valorização dos professores e técnicos.




A diretora da UNE Claudia Petuba credita que esta já é uma vitoriosa Jornada de Lutas “Por todo o país os estudantes estão saindo às ruas para mostrar que não estão satisfeitos com a situação da educação no Brasil e que exigem mais investimentos . Queremos que 50% do Fundo Social do Pré-Sal se destine à educação, assim como 10% do PIB Brasileiro”.




A manifestação se concentrou na porta do CEPA, maior complexo educacional da América Latina, e chegaram a fechar a Fernandes Lima, principal avenida de Maceió. Os estudantes agitaram suas bandeiras e cartazes, para mostrar sua indignação perante a situação da educação no estado de Alagoas. O Diretor da UBES Lindinaldo Freitas denuncia “Alagoas possui os piores índices de educação e analfabetismo do Brasil. A estrutura é muito precária, sendo que algumas escolas já se tornaram pontos de venda e consumo de drogas. A falta de segurança, de professores e de manutenção torna o ambiente escolar em Alagoas totalmente inadequado para o aprendizado”.



Vários representantes de Grêmios também participaram da mobilização, como o Gêmio do Gilvania Ataíde, do Benicio Dantas, Moreira e Silva, Correia Titara, Costa Rêgo (Arapiraca), Théo Brandão, Manoel Gentil e Josefa Costa (Satuba). O presidente do Grêmio do IFAL Maceió, Afrânio Vyctor também reivindicou melhorias para o Instituto Federal, segundo ele, “O instituto passa por um momento de expansão e os investimentos devem acompanhar esse crescimento. O corte de gastos não pode penalizar a educação, em Maceió, por exemplo, temos defasagem de cerca de 36 professores”



Estudantes da UFAL e da UNEAL também apresentaram suas reivindicações. O Secretário Geral do DCE da UFAL Hugo Cavalcante informou que os estudantes da UFAL também estão mobilizados. “O Governo Federal tomou a iniciativa de expandir a Universidade, porém em muitos cursos a estrutura prometida ainda não foi realizada. No campus Sertão as aulas funcionam numa escola estadual, sem estrutura nenhuma. Lá o ano de 2011 sequer começou. Em Viçosa e Arapiraca também não é diferente, exigimos mais atenção e investimentos!”


Segundo o estudante da UNEAL Rafael Cardoso “O Governador esqueceu da UNEAL. Estamos abandonados, sem verba nem condições de estudo. O quadro de professores é insuficiente, sem falar na estrutura precária da instituição.”


A manifestação contou ainda com a participação e apoio das centrais sindicais, CTB e CUT, Sindicatos, SINTEP, SINTEAL, ADUFAL, SINTUFAL e SINDPREV.



De Maceió,


João Carlos Cyrilo
Diretor de Assuntos Externos do Grêmio Edson Luis (IFAL-Maceió).

Nenhum comentário:

Postar um comentário